Júlia Matsumoto: O sorriso capaz de transformar vidas e dar razões para acreditar na realização de sonhos

Conheça a história de superação da Ex-Menor Aprendiz Júlia Correa Matsumoto, de 18 anos, que encanta com seu sorriso uma vida repleta de motivos de que é possível realizar sonhos.

Por Diego Pires Rodrigues

Júlia Correa Matsumoto carrega em sua história uma marca de luta e de fé, aos 15 anos foi diagnosticada com Câncer na língua, ela não fazia ideia de como seria inspiração para centenas de jovens e o impacto que causaria aos olhos e corações do mundo, mas hoje sua história é capaz de compreender o sorriso estampado em cada etapa de sua batalha vencida.

Quando foi diagnosticada em 2015 ela já fazia parte da Legião Mirim de Agudos, buscava o primeiro emprego, como todo adolescente que acaba de entrar na associação busca. Logo teve que se afastar para realizar o tratamento, e ficou um (1) ano afastada das atividades da associação e, também da escola. Foi um processo doloroso! Passar por quimioterapia e radioterapia, superar todos os efeitos do tratamento, como a perda de cabelo, a fez não querer sair de casa por vergonha e pensar em não ter motivo para enfrentar tais dificuldades. Porém por pouco tempo, pois sua família a motivou levantar da cama e enfrentar seus anseios: “Minha família e meu namorado foram meu suporte. Eu sabia que eles estavam comigo para tudo, e me fizeram enxergar a felicidade mesmo na dor e a superar os obstáculos que viriam.” Enfatiza Júlia.

“As lágrimas em nossa conversa após a aula, me fez entender qual era meu trabalho aqui na Mirim. Ela me fez entender meu propósito e minha maior lição como professora e desde então eu crio um elo com meus alunos para a vida.”

“Passei por algo horrível, agarrei a chance que eu tinha e não desisti. As pessoas não sabem esperar… Eu tive que esperar! Se eu consegui, outras pessoas também conseguirão!” Complementa quando questionada sobre o processo do tratamento e o que a fez seguir em frente. “Muitos amigos da família vieram conversar comigo e me ajudar, eu tinha também uma amiga muito especial, Larissa, entre outras que enfrentaram tudo comigo. Enfrentei o tratamento com sorriso porque tinha pessoas verdadeiras ao meu lado.”  Após o tratamento, em 2016, Júlia (16 anos) retornou à Legião Mirim ainda com lenços na cabeça, mas com outra perspectiva a de superar a timidez e conseguir voltar às atividades do seu cotidiano. Ela diz que sempre foi alegre e falante, porém perdeu tais características com o tratamento. “Quando ela se afastou para o tratamento eu ainda não era professora dela, e quando retornou eu era nova e ela também – aos olhos de todos, ela durante as aulas sempre foi tímida e quietinha, eu não tinha uma proximidade com ela, pois não queria interferir nas atitudes dela, porém em uma certa data, eu comentei o quanto ela era parecida com sua mãe, a partir deste momento, as lágrimas em nossa conversa após a aula, me fez entender qual era meu trabalho aqui na Mirim. Ela me fez entender meu propósito e minha maior lição como professora e desde então eu crio um elo com meus alunos para a vida.” Relata Ivete Vaz da Costa, professora e coordenadora da associação. Seu trabalho é em conjunto com a Psicóloga Tatiana Ap. Agostinho, que fez acompanhamento com a Júlia “Basta um olhar sincero e um sorriso para eles terem confiança em nosso trabalho, desta forma, trabalhei sobre as relações de trabalho, o mundo profissional e sobre as dificuldades cotidianas como adolescente.” lembra Tatiana. 

Como Menor Aprendiz, Júlia trabalhou cerca de um (1) ano na Biblioteca Municipal, a qual ela é grata às funcionárias, que lhe receberam e foram como “mães”, cuidando e ensinando a ter um caminho profissional de sucesso. “Elas me ajudaram conversando e sendo compreensivas tanto no ambiente de trabalho,  quanto nos  retornos ao médico que fazia –  E faço até hoje”.

Hoje ela faz acompanhamento no Hospital Estadual de Bauru e começará um tratamento com a fonoaudióloga na USP. Sua história ainda nos trará ainda mais inspiração a cada superação que ela terá com a realização de seus sonhos, que pretende cursar faculdade de Recursos Humanos, que aprendeu muito sobre o assunto nas aulas da Legião Mirim e gostou – faz parte da grade do curso de qualificação profissional – e ainda, trabalhar em algo novo, sendo uma profissional de qualidade e superando tudo o que vier, pois ela segue a filosofia da frase que a motivou durante toda sua história “Nada é impossível. Basta querer!”, foi assim que ela sempre participou das ações da associação, inclusive como voluntária dos projetos realizados “Eu vim para a Mirim para ter a chance de mudar. Então eu pedi para participar como voluntária e começar a perder minha timidez, e consegui um pouco na minha trajetória como menor aprendiz, pois já dei os primeiros passos. Acho que o que falta para os legionários é eles serem dispostos a não vir apenas a buscar um emprego, mas uma transformação de vida”. Júlia sempre esteve, mesmo que de forma mais tímida com um sorriso no rosto e um olhar capaz de transmitir sua força ainda na adolescência. E é assim que vai conquistar e transmitir a esperança de que tudo é possível quando se enfrenta de frente as batalhas da vida, nunca desistindo e, quando pensar em desistir, olhar para o lado e saber que tem uma legião de fãs que se inspiram com sua história de superação e dedicação em busca de seus objetivos e sonhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s